segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Dois navios afetados pelo Covid-19 logo depois de retomarem os cruzeiros

O Covid-19 foi detetado em dois navios de cruzeiro, um no Ártico e outro no Pacífico, apenas algumas semanas após o recomeço da atividade.


MS-Roald-amundsen
Photo//Hurtigruten

Mein Schiff 2, será o primeiro navio a retomar os cruzeiros na Europa


Pelo menos 40 passageiros e tripulantes do MS “Roald Amundsen” testaram positivo para o novo coronavírus, e as autoridades estão tentando contatar com as centenas de passageiros das duas viagens recentes ao Ártico feitas pelo navio.
Quatro tripulantes do MS “Roald Amundsen” foram hospitalizados na sexta-feira quando o navio chegou ao porto norueguês de Tromsø, e posteriormente diagnosticados com doença respiratória. Os testes mostraram que outros 32 dos 158 funcionários também estavam infetados.
 Mas os 178 passageiros foram autorizados a deixar o navio em Tromsø, iniciando uma operação complexa para localizá-los, a fim de conter qualquer possível propagação.




Até agora, quatro dos 387 passageiros que viajaram no navio em dois cruzeiros separados desde 17 de julho estavam infetados com o vírus, segundo o Instituto Norueguês de Saúde Pública (FHI) e o município de Tromsoe.
"Esperamos que mais infeções sejam encontradas ligadas a este surto", disse Line Vold, executivo da FHI. Foi pedido aos passageiros que se auto-isolassem.
A  Hurtigruten, proprietária do MS “Roald Amundsen” e outras 15 navios, em meados de junho, foi a primeira a regressar aos cruzeiros oceânicos após uma paragem de três meses devido à pandemia
Questionado no domingo, se as autoridades já haviam localizado e testado todas as pessoas potencialmente infetadas a bordo do navio de cruzeiro, um porta-voz da FHI disse: “Foram enviadas mensagens a todos os passageiros. Agora, estamos tentando verificar se as informações foram recebidas e entendidas.
Em março, o MS  “Roald Amundsen” ficou retido no mar por vários dias com mais de 100 passageiros a bordo, depois do Chile ter recusado a sua entrada no porto por causa dos casos confirmados de coronavírus no navio.


MS-Paul-Gauguin
Photo//ICruise

Holand America Line vende quatro navios


No Pacífico, os passageiros a bordo doMS “Paul Gauguin”, ancorado em Papeete, Taiti, foram instruídos a permanecer nas suas cabines depois ter sido detetado a bordo, o Covid-19, pelo médico do navio, informou a imprensa polinésia francesa .



O MS “Paul Gauguin” estava navegando entre Bora Bora e as ilhas Rangiroa, quando foi detetado um caso positivo num membro da tripulação. O navio imediatamente regressou ao porto de origem.
Não se sabe quantos passageiros estão a bordo, os números foram reduzidos seguindo os rígidos protocolos de coronavírus da empresa Ponant, mas os especialistas em doenças infeciosas testarão todas as pessoas a bordo. O MS “Paul Gauguin” retomou a viagem em 18 de julho para residentes locais e em 29 de julho para passageiros de outras nacionalidades. A Polinésia Francesa abriu suas fronteiras para todas as nacionalidades em 15 de julho.




Hurtigruten inicia cruzeiros nas Ilhas Britânicas em Setembro


Fonte//The Guardian



Sem comentários:

Publicar um comentário