quinta-feira, 25 de junho de 2020

Marítimos saudados por António Guterres no Dia Internacional do Marítimo


No Dia Internacional do Marítimo, as Nações Unidas está pedindo aos Estados membros da Organização Marítima Internacional (IMO) que reconheçam os marítimos como trabalhadores-chave, destacando os sacrifícios e desafios que enfrentaram e continuam a enfrentar, durante a pandemia de Covid-19.

Antonio-Guterres
Photo//LusoAmericano

Tripulações estão retidas nos navios devido ao bloqueio do COVID-19


"Assim como outros trabalhadores importantes, os marítimos estão na linha de frente nesta luta global", disse Kitack Lim, secretário-geral da IMO. "Eles merecem nosso agradecimento. Mas também precisam, e merecem, ação humanitária rápida e decisiva da governos em todos os lugares, não apenas durante a pandemia, mas em todos os momentos. ”





As restrições das viagens deixaram centenas de milhares de marítimos embarcados, segundo a IMO, passando meses no mar, para além do tempo máximo estipulado nas convenções internacionais. Designá-los como trabalhadores-chave permitiria que eles usassem as opções de suporte, assistência e viagem que foram abertas a outros trabalhadores-chave durante a pandemia.
"Sem marítimos, a economia mundial não pode funcionar", disse António Guterres, secretário-geral da ONU. "Neste dia, todos nós saudamos os marítimos de todo o mundo por seu trabalho e fazemos todo o possível para apoiá-los enquanto navegamos juntos pelos desafios dessa pandemia".



Bloqueio na rendição das tripulações cria 'bomba-relógio' no transporte marítimo


Fonte//CuiseAndFerry


Sem comentários:

Publicar um comentário