quarta-feira, 8 de abril de 2020

Tripulações estão retidas nos navios devido ao bloqueio do COVID-19


Após a situação da pandemia do COVID-19 e devido á paragem de milhares de navios as mudanças de tripulações estão proibidas que quase todo o mundo, como informa a Bloomberg.
As restrições portuárias e ausência de voos devido ao surto impossibilitam a substituição dos marítimos que ja estão há muito tempo nos navios.


Tripulaçoes
Photo //UN News

Crowley desenvolve conceito de "barcaça de suporte médico" para apoio á luta com o COVID-19



De acordo com uma carta da Câmara Internacional de Navegação, cerca de 100.000 marítimos precisam desembarcar dos navios para estarem de acordo com as regras marítimas relativas a horas de trabalho seguras e bem-estar da tripulação.
Se as restrições continuarem, ficarão disponíveis menos navios e os custos dos fretes serão mais elevados.
À luz da situação, as regiões e as autoridades portuárias devem considerar isenções para os marítimos, como os concedidos às companhias aéreas e aos profissionais de saúde.
Ninguém quer se arriscar a trabalhar com uma tripulação cansada e sobrecarregada. Os marítimos exaustos são mais propensos a angústia e falta de motivação, o que pode levar a acidentes. Existem profissionais a bordo de navios há 11 meses, segundo o Maritime Labor Convention.
É de vital importância para a indústria, os governos colaborarem e estabelecerem novos protocolos que incluem verificações de temperatura e quarentenas de 14 dias para mudanças de tripulação, a fim de reduzir os custos dos armadores.


No geral, entre outros, o Synergy Group e a INTERCARGO pediram que todos os portos continuassem permitindo mudanças de tripulação devido ao aumento do número de restrições nacionais de viagens. Ao mesmo tempo, a MPA Singapura lançou uma circular indicando as condições em que as tripulações poderão desembarcar ou embarcar nos navios. Este é um passo para resolver o problema atual de mudança de tripulação que muitos marítimos enfrentam.



Fonte//Safety4sea



Sem comentários:

Publicar um comentário