segunda-feira, 20 de abril de 2020

Navio de bandeira Portuguesa “Tommi Ritscher” assaltado no Golfo da Guiné.

O navio porta contentores “Tommi Ritscher” com bandeira de Portuguesa foi assaltado por piratas em Cotonou Anchorage, Benin, no Golfo da Guiné.
Os piratas embarcaram no navio 4.785 TEU a partir de uma lancha que posteriormente fugiu quando um navio patrulha se aproximou, deixando os piratas presos a bordo. 


Tommi-ritscher
Photo//Vesseltracker

Piratas sequestram sete tripulantes de porta contentores no Gabão




Acredita-se que parte da tripulação esteja na cidade, mas a empresa de segurança “Dryad Global” indica que oito pessoas podem reféns dos piratas. Estão no local dois navios de guerra, e foi solicitada assistência da Nigéria, que supostamente enviou um barco-patrulha.
Este é o segundo incidente na área este ano e o quinto nos últimos 12 meses. Em fevereiro, nove tripulantes foram sequestrados do navio “Alpine Penelope”, a sul de Cotonou. A Dryad Global diz: “Os incidentes na zona de fundeadouro foram limitados predominantemente a abordagens para fins de pequenos furtos. Nas águas de Cotonou e da vizinha Lomé aconteceram vários incidentes mais graves envolvendo o sequestro de tripulações a uma distância de 40 a 150 milhas náuticas. ”

Apesar do declínio dos incidentes de pirataria em 2019, houve um aumento alarmante de sequestros de tripulantes no Golfo da Guiné, de acordo com o relatório anual de pirataria da Agência Internacional de Transporte Marítimo (IMB) da Câmara de Comércio Internacional divulgado no início deste ano. O número de tripulantes sequestrados no Golfo da Guiné aumentou mais de 50%, 78 em 2018 e 121 em 2019. Isso equivale a mais de 90% dos sequestros em todo o mundo. Na região aconteceram 64 incidentes, incluindo todos os quatro sequestros de navios ocorridos em 2019, bem como 10 dos 11 navios que relataram ter sido atacados.


Fonte//Dryad Global


Sem comentários:

Publicar um comentário