domingo, 19 de abril de 2020

Locais de armazenamento no limite, obrigam navios tanque a esperar para descarregar

Dezenas de navios-tanque com combustível de aviação e gasolina estão ancorados nos principais centros de armazenamento da Europa, sem conseguir descarregar, já que os tanques em terra estão cheios após o colapso da procura originada pela crise do coronavírus.
Quase 1 milhão de toneladas de produtos refinados estão estacionados em cerca de 30 navios-tanque na costa da Europa, segundo cálculos da Reuters.


Petroleiros-fundeados-em-singapura
Photo//joyfull / Shutterstock


O setor marítimo enfrenta uma nova era do combustível



De acordo com dados de fontes comerciais, os navios-tanque ancoraram perto das refinarias e centros e armazenamento de Amsterdão, Roterdão Antuérpia e em varias partes do Mediterrâneo, enquanto os proprietários das cargas fazem esforços para encontrar compradores ou tanques de armazenamento.
Enquanto algumas embarcações devem atracar nos portos em breve, outras poderão permanecer no mar por semanas devido à falta de espaço de tanques em terra.
O congestionamento de navios aumentou nos últimos dias, segundo uma fonte, podendo afetar os contratos de fretamento de navios.
O nível baixo de água ao longo do rio Reno aumentaram a pressão logística no armazenamento, devido ao facto das barcaças só poderem ser carregadas com 50% da capacidade. A maioria dos navios transporta combustível de aviação, gasolina e nafta, os quais viram uma queda acentuada na procura após restrições ao movimento em todo o mundo para conter a propagação do novo coronavírus. Pelo menos três navios estão transportando diesel, de acordo com os dados.

Dois navios-tanque, o “Stena Polaris” e o “Andrea Victory “ foram fretados nas últimas semanas pela BP para armazenar combustível no mar por dois a três meses, ancorados na costa leste da Inglaterra.
As refinarias em todo o mundo reduziram suas operações e, em alguns casos, fecharam. Como resultado, várias refinarias europeias não conseguiram descarregar petróleo bruto.
Os consultores Rystad Energy preveem que a procura de petróleo na Europa, caia em 2020, para 12,7 milhões de barris por dia, uma redução de 11,2% em relação aos 14,3 milhões de barris por dia de 2019. Eles esperam que a procura de combustível rodoviário na Europa, caia em abril 35%, para 4,7 milhões de barris por dia.
A Agência Internacional de Energia (AIE) previu na quarta-feira uma queda de 29 milhões de barris por dia em abril na procura de petróleo para níveis nunca vistos em 25 anos e disse que nenhum corte de produção pelos produtores poderia compensar totalmente as quedas de curto prazo que o mercado enfrenta.


Lançado o primeiro transportador de hidrogénio liquefeito do mundo





Sem comentários:

Publicar um comentário