terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Filipinas ativa plano de proibição de desembarque para combater o coronavírus


A Autoridade Portuária das Filipinas (PPA) anunciou ontem, 3 de fevereiro, a proibição de desembarque das tripulações dos navios atracados em qualquer porto controlado pela PPA.
O PPA também cancelou todos os privilégios de visita concedidos a parentes de tripulantes filipinos para embarcar, bem como privilégios de embarque de organizações não-governamentais que estendem ajuda emocional e espiritual aos tripulantes.





Porto-de-Manila
Photo//dredgingandports

O PPA tomou esta decisão a fim de proteger as fronteiras das Filipinas de mais contaminação com a mortal Nova Doença Respiratória Aguda de Coronavírus (nCoV ARD). No domingo, as Filipinas registraram a primeira morte de nCoV. Os casos suspeitos de nCoV no país também subiram para cerca de 80.
O comandante geral do PPA, Jay Daniel R. Santiago, disse que já foi emitido um aviso aos marinheiros e navios, incluindo todas as partes interessadas do porto, e que a medida está agora implementada.



No entanto, navios que fazem escala em qualquer porto das Filipinas depois de terem saído há mais de 14 dias de qualquer porto da China não têm restrições, acrescentou Santiago.
Na última sexta-feira, o PPA adotou medidas rigorosas de prevenção em portos controlados pelo PPA, que incluem, entre outros, controlo térmico individual, que verifica se um passageiro ou tripulante atinge um determinado nível de temperatura corporal.
Desde o primeiro relato de um surto na China envolvendo o nCoV, a agência imediatamente pôs em prática a linha de frente da defesa contra a possível entrada do vírus no país pelos portos.
O PPA também está em estreita coordenação com as equipes de embarque das Alfândegas, Imigração, Quarentena e Segurança, para que informações essenciais que possam exigir ação rápida possam ser fornecidas ao pessoal de terra.


Já hoje, 4 de fevereiro, a PPA publicou um novo comunicado, no qual afirma que, para não atrapalhar a cadeia internacional transporte de carga, os portos das Filipinas permanecem abertos a todos os navios, mesmo daqueles originários da China e de suas regiões administrativas especiais (SARs).
A única condição é o não desembarque da tripulação e não são permitidas visitas enquanto estiver atracado em qualquer porto controlado pelo PPA ou ancorado.


Sem comentários:

Publicar um comentário