sábado, 29 de fevereiro de 2020

Super-iate de 81 metros utiliza tecnologia espacial

O super-iate projetado com engenharia espacial é uma primeira amostra de como a exploração espacial transformará outras indústrias.



Dutch-yachting
Photo Youtube

Mega iate "YAS" em Lisboa



O construtor de navios holandês Royal Huisman usou um processo de engenharia desenvolvido pela Agência Espacial Europeia (ESA) para missões espaciais no projeto do super- iate “Sea Eagle II” , que se será o maior iate à vela de alumínio do mundo após a entrega ao seu proprietário nesta primavera .


A escuna moderna, de 81 metros de comprimento e três mastros, foi transportada numa barcaça do estaleiro da Royal Huisman em Vollenhove para o estaleiro da empresa em Amsterdão, para passar pela instalação de uma elegante plataforma composta, após a qual o navio estará pronto para testes no mar e treino da tripulação



“Aqua” mega iate de luxo movido a hidrogénio


Fonte//Iinterestingengineering



sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Austal apresentou o novo trimarã “Queen Beetle”

A Austal continua empenhada no desenvolvimento da tecnologia para a construção de trimarãs de alta velocidade, e apresentou um ferry de trimarã de 83 metros, em construção para a JR Kyushu Jet Ferry do Japão, no estaleiro Henderson South  no oeste da Austrália.



Queen-Beetle
Photo Austal

Havila Voyages encomenda dois novos navios


O Austal Hull 396, batizado de “Queen Beetle”, foi projetado e construído pela Austal Australia e deve ser lançado em meados de março de 2020. O navio será entregue à JR Kyushu Jet Ferry em junho de 2020 e iniciará os serviços entre Busan, Coreia do Sul e Fukuoka, Japão em julho de 2020.


Queen-Beetle
Photo Austal


Na cerimonia de apresentação, participaram mais de 100 convidados, incluindo o governador da Austrália Ocidental, o Hon Kim Beazley AC e o da Austrália Ocidental, o Hon Mark McGowan MLA. O CEO da Austal, David Singleton, disse que a empresa orgulha-se de apresentar o novo trimarã para o Japão, oferecendo um valor excecional a um novo cliente, a JR Kyushu Jet Ferry.
O “Queen Beetle” será o primeiro ferry de trimarã de alta velocidade a ser entregue e a operar no Japão.
Com capacidade para transportar 502 passageiros com mais conforto, e com comodidades indisponíveis nos navios atuais da JR Kyushu Jet Ferry, como uma loja e um café, este novo trimarã representa uma inovação extraordinária,




Queen-Beetle
Photo Austal

A operação ferry entre Madeira e Porto Santo.


Desde 2005, a Austal já entreou 14 trimarãs de alumínio de alta velocidade em todo o mundo, incluindo 11 para a Marinha dos Estados Unidos. A Austal tem mais 11 trimarãs em construção ou com construção programada, nos estaleiros da empresa em todo o mundo, e continua sendo o único construtor naval que projeta, constrói e sustenta grandes ferries trimarãs de alta velocidade, em todo o mundo.
O “Queen Beetle”, pintado de vermelho, poderá transportar 502 passageiros e 20 tripulantes em dois conveses, a velocidades de até 37 nós.







Com um interior personalizado projetado por Eiji Mitooka, da Don Design Associates, o “Queen Beetle” inclui duas classes de assentos e compartimentos para grupos e famílias, área de recreação infantil e sala de enfermagem, café e bar, free shop, armários para bagagem e espaços de acesso total para cadeiras de rodas e carrinhos de bebé e um deck ao ar livre.

Austal procedeu ao lançamento do ferry de alta velocidade "Auto Express 109"


Fonte//Austal



quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

AIDAnova fez (turnaround) inesperado na Madeira

A companhia alemã Aida realizou no passado dia 24 de Fevereiro, no porto do Funchal, uma não programada operação de transbordo (’turnaround’) de 1.500 passageiros do navio ‘AIDAnova’.

A causa desta operação, que deveria ter acontecido nas Canárias, foi a tempestade de poeira do Saara que afetou aquelas ilhas espanholas.

Estas são as fotos da chegada deste imponente navio ao Porto do Funchal, de autoria de João Conceição






MS “Roald Amundsen” atingiu o ponto mais a sul no Círculo Antártico


AIDAnova-em-funchal



AIDAnova-em-funchal



AIDAnova-em-funchal



“NG Endurance” conclui com sucesso as provas de mar



AIDAnova-em-funchal




Fotos: João Conceiçao



terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

MS “Roald Amundsen” atingiu o ponto mais a sul no Círculo Antártico

O navio de expedição da Hurtigruten MS “Roald Amundsen” atravessou o Círculo Antártico e chegou a 70º sul na semana passada, o ponto mais a sul atingido por um navio da Hurtigruten nos 127 anos de atividade em cruzeiros.
O capitão Torry Sakkariassen e sua tripulação conduziram a embarcação até á parede de gelo a 19 de fevereiro.


MS-Roald-Amundsen-antardica
Photo Hurtigruten

MS “Roald Amundsen” batizado na Antártica


A circunferência do Círculo Antártico é de aproximadamente 16.000 quilómetros. A área ao sul do Círculo é de cerca de 20 milhões de quilómetros quadrados e cobre aproximadamente quatro por cento da superfície da Terra.

O MS “Roald Amundsen” é o primeiro navio de cruzeiro híbrido elétrico do mundo, equipado com grandes baterias e um casco reforçado para gelo, que lhe permite operar em áreas que outros navios não podem alcançar. Seu navio irmão, MS “Fridtjof Nansen”, também funcionará em um sistema híbrido de propulsão elétrica e embarcará em sua viagem inaugural nesta primavera. Depois da entrega do MS “Fridtjof Nansen”deve ser iniciada uma, nova construção em 2021.



Circulo-antartico


O “Fridtjof Nansen”, da Hurtigruten, concluiu as provas de mar


O MS “Roald Amundsen” fez história como o primeiro navio de cruzeiro nomeado na Antártica em 7 de novembro do ano passado. Ele foi batizado pela pioneira polar e madrinha Karin Strand na baía de Chiriguano, na ilha de Brabant, na Antártica. Fez também história no verão passado como o primeiro navio de cruzeiro a navegar com bateria e como o primeiro navio híbrido movido a eletricidade a atravessar a Passagem Noroeste.

O MS “Roald Amundsen” completará mais um cruzeiro na região antes de navegar pela América do Sul e Central para passar o verão no Alasca.

O primeiro navio de cruzeiro híbrido-elétrico do mundo



Fonte//Hurtigruten



segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

"Volcan de Teneguia" com incendio a bordo


O navio de carga ro-ro "Volcán de Teneguía" teve um incendio a bordo, depois de deixar o porto de Santa Cruz de Tenerife, Ilhas Canárias no passado dia 22 de Fevereiro.
O navio estava carregado com veículos e trailers e contentores destinados a Cádiz, Espanha.


Volcan-de-Teneguia
Photo Canaryports


O incêndio ocorreu, cerca de uma hora depois do navio ter saído do porto de Santa Cruz de Tenerife, tendo voltado a este porto.  
O incêndio foi detetado na costa norte de Tenerife e foi imediatamente controlado pelo navio de resgate marítimo Salvamar "Punta Salinas", que conseguiu apagá-lo.

Estavam a bordo 18 tripulantes e um passageiro no momento do incidente. 
Não houve relatos de acidentes pessoais ou poluição, e a extensão dos danos ainda é desconhecida.

O “Volcán de Teneguía” tem 145 metros de comprimento, 22,8 metros de boca e  5,1 metros de calado.

Baterias de lítio causaram incendio a bordo do “Cosco Pacific”


Fonte//Canaryports



domingo, 23 de fevereiro de 2020

Marítimos enfrentam desafios sem precedentes devido ao coronavírus

Os armadores e as tripulações dos navios estão enfrentando corajosamente desafios sem precedentes devido ao surto de coronavírus (COVID-19) na China.
O transporte marítimo foi prejudicado pela disseminação do vírus no último mês, que viu grandes partes da economia chinesa fecharem por longos períodos. Isso está repercutindo globalmente na cadeia de abastecimentos e nos negócios e devastou as taxas de frete e a procura de carga.


Porta-contentores
Photo Gizmodo

Greve total no Porto de Lisboa de 9 a 30 de Março


No entanto, o impacto sobre os que estão na linha de frente dos negócios internacionais, os profissionais que trabalham nos navios que facilitam o comércio global, foi amplamente ignorado.
O capitão Rajesh Unni, CEO e fundador do Synergy Group, com sede em Singapura, um dos principais gestores de navios do mundo, comentou: “Os marítimos estão trabalhando sob enorme pressão e fazendo um trabalho incrível, mantendo o comércio mundial em movimento. Mas muitos estão, compreensivelmente, ansiosos sobre quando poderão ver as famílias novamente por causa das restrições às mudanças de tripulação e aos períodos de quarentena que são impostos à chegada a alguns países. ”
O vírus mortal viu severas restrições impostas aos marítimos que faziam escala nos portos da região Ásia-Pacífico.

A tripulação que administra a frota comercial mundial de navios-tanque, graneleiros transportadores de mercadorias e navios porta-contentores não tem permissão para deixar navios quando faz escala em portos da China, o epicentro do vírus.
As restrições que impedem a tripulação de deixar o navio ou negam o acesso dos marítimos a um visto na chegada também estão em vigor em vários países, incluindo Singapura, Indonésia, Malásia, Filipinas, Rússia, Austrália e Coreia do Sul.
A logística de gerenciar a tripulação muda quando existem restrições em muitos países, em alguns casos, desviou embarcações para portos intermediários, onde é possível a mudanças de tripulação.
A Synergy emprega aproximadamente 10.000 marítimos e gere uma frota diversificada de quase 300 navios, incluindo alguns dos mais sofisticados navios porta-contentores e transportadores de gás em operação.

NYK e MOL encomendam os primeiros graneleiros de carvão movidas a GNL do mundo



Os seus escritórios em todo o Pacífico Asiático estão trabalhando em estreita colaboração com as autoridades de saúde pública para garantir a conformidade com as precauções e medidas de saúde, incluindo quarentena.
Foram também disponibilizados serviços de aconselhamento tanto para os funcionários da Synergy como para a comunidade maritima em geral, por meio da linha de atendimento gratuito iCall de bem-estar mental da empresa.
A equipe da Synergy foi aconselhada a reduzir o contato com o pessoal e seguir as precauções padrão, incluindo a manutenção de meticulosos regimes de higiene pessoal, conforme recomendado pelas autoridades do coronavírus.
O fato de a epidemia de coronavírus ter afetado mais pessoas, mais rapidamente do que o surto de SARS há 17 anos é extremamente preocupante por isso têm que ser cumpridos todos os planos de contingência, incluindo procedimentos de controlo de infeção, em vigor.


Velas semelhantes a asas vão ajudar navios a economizar combustível





sábado, 22 de fevereiro de 2020

Havila Voyages encomenda dois novos navios

A Havila Voyages decidiu construir mais dois navios de passageiros chamados “HAVILA POLLUX” e “HAVILA POLARIS” no Estaleiro de Tersan, onde os dois primeiros navios de passageiros chamados “HAVILA CAPELLA” e “HAVILA CASTOR” já estão em construção.

Havilla-voyages


A construção das duas primeiras embarcações está decorrendo conforme o planeado nas novas instalações da Tersan na cidade de Yalova, onde se prevê o lançamento do primeiro navio em Maio.
A construção estava inicialmente prevista para estaleiro espanhol Barreras mas foi cancelada devido a problemas financeiros do estaleiro.
Os navios de passageiros fazem parte do contrato da Havila com o Ministério dos Transportes da Noruega para a operação de quatro embarcações na Rota Costeira Bergen-Kirkenes a partir de 2021.
Agora, esta rota está sendo operada pela Hurtigruten. A partir de 1 de janeiro de 2021, a rota será operada 7 dias pela Hurtigruten e 4 dias pela Havila. A viagem de ida e volta Bergen a Kirkeness demora 11 dias e todos os dias sai um navio de Bergen.
Duas novas embarcações serão entregues e deverão começar a operar partir de janeiro de 2021. Entretanto a Havilla recorrerá a outros navios para cumprir a ligação para que foi contratada.  
A Havila Voyages já contatou com vários possíveis candidatos a fornecer embarcações de substituição e a empresa diz que está em contínuo diálogo comercial com as partes interessadas.
Os navios fretados de Hurtigruten parecem improváveis, pois este último precisa de seus navios para cruzeiros de expedição durante o ano todo ao longo da costa norueguesa.

Um navio substituto precisa robusto e ser capaz de manobrar em condições climáticas adversas em pequenos portos. O calado máximo não pode exceder os 5,30m, e deve haver uma rampa lateral para carga.



sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Greve total no Porto de Lisboa de 9 a 30 de Março


Depois do pedido de insolvência da A-ETPL por parte das empresas de estiva que integram a associação, o sindicato SEAL reagiu e decidiu convocar uma «greve total, de 9 a 30 de Março» no Porto de Lisboa.


Heavy Lift "Erik" descarrega torres eólicas no Caniçal


António Mariano, presidente do sindicato adiantou á Lusa que, no plenário realizado, os estivadores decidiram prolongar a greve que está a decorrer até 9 de Março, e estende-la a todas as empresas de estiva do porto de Lisboa.
 Segundo este, as empresas de estiva colocaram a A-ETPL à beira da insolvência através de um processo de gestão danosa, alem disso, o tarifário aplicado pela A-ETPL às empresas de estiva, pela cedência de estivadores, não é atualizado há 26 anos.
Na passada Quinta-feira, a A-ETPL decidiu avançar com o pedido de insolvência da associação, por não conseguir encontrar soluções que consigam manter a saúde financeira da empresa.
Diogo Marecos, presidente da A-ETPL, havia explicado a situação financeira precária vivida pela associação, alegando que a empresa não tem faturação suficiente para pagar os salários.




Fonte//Lusa


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

A operação ferry entre Madeira e Porto Santo.

A verdadeira operação ferry entre as ilhas da Madeira e Porto Santo começou em Agosto de 1995, quando a Porto Santo Line, que já operava com o navio Madeirense, fretou em casco nu á Isle of Mann Steam Packet Company  o ferry Lady of Mann, que operou com um sucesso estrondoso até fim de Novembro do mesmo ano.



Ferry-Lady-of-mann
Ferry Lady Of Mann


Knud E. Hansen projeta ferry Ropax de 212 metros



Embora sendo um excelente navio em termos de navegação e capacidade de manobra, tinha a limitação de só transportar viaturas ligeiras, pois tanto a estrutura dos decks como as rampas de acesso não permitiam o embarque de veículos pesados. Este navio tinha a particularidade de ter uma rampa no cais que era deslocada para as diferentes portas, a alturas diferentes e que eram utilizadas consoante a altura da maré.
Contruido em 1976 na Escocia esteve ao serviço da Isle of Mann Steam Packet Company ate 2005 quando foi vendido para a Grécia passando a chamar-se “Panagia  Soumela”.
Anteriormente, o  “Lusitania Expresso” tinha tentado uma operação idêntica mas como só transportou passageiros não o considero como operação ferry.

Ferry-lobo-marinho
Ferry Lobo Marinho


Austal Austrália lançou o "Bajamar Express"




Entretanto a Porto Santo Line ganhou a concessão da linha regular entre a Madeira e Porto Santo. Depois de alguns meses a efetuar o ligação com o catamarã Pátria, fretado ao Governo Regional da Madeira, em Junho de 1996 começa a operar o ferry “Lobo Marinho”, adquirido na Grécia á Safari Lines
Foram efetuadas algumas modificações, entre as quais uma rampa lateral na alheta de estibordo, que permitia o embarque e desembarque de camiões e contentores de 20 pés. Também foram escavadas nos portos umas rampas que permitiam que o navio operasse, embora com algumas limitações causadas pelas marés. Este navio foi construído em 1967 em Alborg, Dinamarca sendo entregue á Fred  Olsen Lines em 1968 com o nome de “Christian IV”
Em 1984 foi vendido para a Malasia á Perbadan National Shiping Line e com o nome de “Pernas Safari”. Dez anos depois, 1994 voltou a ser vendido, desta vez á Safari Lines, mudando o nome para “Safari”.  Vem para a Porto Santo Line 2 anos depois, onde operou até 2003, transportando milhares de passageiros e automóveis, camiões e contentores



Ferry-lobo-marinho
Ferry Lobo Marinho

Finnlines encomenda dois ferries ecológicos Superstar ro-pax


Em 2002 foram construídas as rampas rol-on rol-of nos dois portos e como o embarque passou a ser efetuado pela popa permitiu o embarque de trailers e contentores de 40 pés, assim como camiões de maior porte.
Com a entrada ao serviço do “Lobo Marinho” novo em 2003, o velho passou para a Cabo Verde Line,  e muda o nome para Lobo Dos Mares operando em Cabo Verde uma época sendo depois vendido.
Atualmente o “Lobo Marinho” continua a transportar milhares de passageiros e automóveis e é indispensável para a economia da ilha.





quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

Nova Wind-Assist em funcionamento no Mar do Norte

O navio de carga geral de 3.600 dwt MV Ankie fez sua primeira viagem com duas asas eConowind Ventifoil instaladas. O navio navegou no mar do Norte de Delfzijl, na Holanda, para Hamburgo e Noruega e depois voltou para Roterdão.

Ecowind-ventifoil
Navio Ankie

Os três novos navios da Finnlines vão utilizar os sistemas híbridos Wärtsilä


As unidades modulares do Ventifoil são asas com aberturas e um ventilador interno que usa sucção da camada limite para duplicar a força do Ventifoil, enquanto recolhe quando necessário. Juntamente com a Universidade Técnica de Delft e a MARIN, o eConoship estudou vários conceitos de propulsão eólica, concluindo que as asas de sucção estudadas por Jacques Cousteau foram as mais promissoras.
Os Ventifoils são implantados automaticamente no ângulo ideal em relação ao vento. A força gerada é transferida para o convés e, portanto, a potência do motor pode ser reduzida.
O sistema eConowind foi instalado no navio Jan van Dam Shipping em janeiro de 2020 no estaleiro Royal Niestern Sander. A instalação possui duas asas de 10 metros que deverão ser estendidas por mais seis metros no futuro.
A instalação é a primeira para a eConowind, localizada em Groningen, na Holanda. O RINA realizou a aprovação do projeto, a produção da folha e a supervisão da construção, juntamente com a preparação do protocolo.
A Jan van Dam Shipping visa incorporar o sistema numa embarcação nova, com o objetivo de reduzir suas emissões de CO2.





O sistema de assistência eólica foi desenvolvido nos últimos três anos, apoiado pela UE. O projeto de propulsão de navios assistidos pelo vento (WASP) é financiado pelo programa Interreg North Sea Europe, parte do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e reúne universidades e provedores de tecnologia de assistência eólica com armadores para testar o desempenho operacional de uma seleção de soluções de propulsão eólica .


Ocean Infinity lança empresa de navios não tripulados


Fonte//eConowind



terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

“NG Endurance” conclui com sucesso as provas de mar

As provas de mar do “NG Endurance” foram concluídas com sucesso no fim de semana. O navio de classificação polar, volta agora ao estaleiro, Ulstein Verft, para a fase final de construção antes de ser entregue.

Os testes de testes no mar foram abrangentes e incluíram exercícios dos sistemas de propulsão e navegação e manobras de emergência, como um teste ao vivo dos requisitos de regresso seguro ao porto.


NG-Endurance
Photo Ulstein

NG-Endurance
Photo Ulstein

Cruzeiro da Hurtigruten transmitido em direto



Durante os testes no mar, vários técnicos da Ulstein, como design, engenharia e gestão de projetos, trabalharam em conjunto com a tripulação e o pessoal da Lindblad Expeditions.
Na parte final do teste no mar, a tripulação do armador teve um tempo para operar a embarcação em intervenção do pessoal técnico.







O 'National Geographic Endurance' é a primeira nova construção polar da Lindblad Expeditions e foi projetado pela Ulstein Design & Solutions AS.


"Celebrity Apex" conclui provas de mar com sucesso


Fonte//Ulstein


segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Navio abandonado encalha na costa irlandesa

Um navio à deriva que a Guarda Costeira dos EUA havia evacuado em outubro de 2018 encalhou nas margens do Condado de Cork, na Irlanda.



Alta-encalhado
Alta, encalhado na Irlanda,
Photo Ballycotton Sea Adventures / Twitter

O pior naufrágio da história marítima ocorreu á 75 anos


O navio de carga “Alta” construído em 1976, teve uma avaria no meio do Atlântico durante a viagem da Grécia para o Haiti em meados de setembro de 2018. A Guarda Costeira dos EUA lançou comida para o navio de paraquedas, a cerca de 1.200 milhas a sudeste das Bermudas, e “USCGC Confidence” evacuou a tripulação em 8 de outubro de 2018, mesmo antes do furacão Leslie.

A tripulação desembarcou em Porto Rico e a Guarda Costeira entrou em contato com o armador para providenciar um reboque do navio abandonado. No entanto, essa operação de resgate parece não ter sido concluída, pois o “Alta” foi avistado por um navio de patrulha da Marinha Real em setembro de 2019.


Alta á deriva em 2018
 Photo Guarda Costeira EUA

Colisão entre petroleiro e barco de pesca faz um morto e dois desaparecidos



O “Alta” está agora encalhado nas rochas a leste de Ballycotton, no Condado de Cork, na Irlanda, sem ninguém a bordo. A localização do encalhe é adjacente a Garryvoe, um popular destino turístico de praia, e ao porto de pesca de Ballycotton. Até o momento, não há sinal visível de poluição. A Guarda Costeira Irlandesa está controlando a situação e está tomando medidas para avaliar o risco de um derramamento e um reboque de resgate.







O Conselho do Condado de Cork também ativou seus planos de contingência para resposta a derramamentos no caso de ser necessária assistência. Uma empresa de salvamento irá tentar visitar os destroços na maré baixa na manhã de terça-feira, a fim de fazer uma avaliação.



"Grande Baltimora" apreendido por suspeita de transportar equipamento militar



Fonte//The Guardian

domingo, 16 de fevereiro de 2020

Virgin Voyages recebeu o seu novo navio, "Scarlet Lady"

Os estaleiros Fincantieri entregaram á  Virgin Voyages o primeiro de quatro navios, o “Scarlet Lady”.
O “Scarlet Lady”possui certificação "classe conforto", testemunhando níveis mínimos de ruído e vibração. Ao instalar um aplicativo nos seus smartphones, os hóspedes poderão gerir uma ampla variedade de funções na cabine (ar condicionado, iluminação, abertura e fecho de persianas, música e televisão). Fará a sua viagem inaugural no próximo mês, com cruzeiros para o Caribe, saindo de Miami.


A Virgin Voyages é uma das primeiras companhias de cruzeiros a usar o Climeon, uma tecnologia que utiliza o calor residual dos motores do navio para gerar eletricidade, diminuindo assim o consumo de combustível. O sistema de produção de energia é de aproximadamente 1MW. O “Scarlet Lady” também esta equipado com iluminação LED e um sistema de lavagem de gases.
A Virgin Voyages está compensando a sua pegada ecológica através da compra de compensações de carbono. Esse compromisso faz da marca a primeira linha de cruzeiros a se tornar neutra em carbono na sua pegada de emissões diretas desde o primeiro dia de operação comercial. Os projetos que serão apoiados atenderão aos padrões de verificação de alta qualidade reconhecidos internacionalmente, incluindo o Gold Standard e o Verified Carbon Standard.






O “Scarlet Lady” tem 110.000 toneladas brutas, tem 278 metros de comprimento e 38 de largura. O segundo navio da Virgin Voyages,o “ Valiant Lady”, atualmente em construção, será entregue em 2021, enquanto a terceira e a quarta unidades, ainda sem nome, serão concluídas respetivamente em 2022 e 2023. Todos eles terão mais de 1.400 cabines de passageiros projetadas para hospedar mais de 2.770 passageiros, e 1.160 tripulantes.

O pior naufrágio da história marítima ocorreu á 75 anos


Fonte//Virgin Voyages//Fincantieri.


sábado, 15 de fevereiro de 2020

Os três novos navios da Finnlines vão utilizar os sistemas híbridos Wärtsilä

O grupo de tecnologia Wärtsilä instalará o seu sistema Hybrid Power Conversion  nos três novos ferries RoRo que estão em construção no estaleiro Nanjing Jinling na China para a Finnlines, empresa do grupo italiano Grimaldi.


novos-roro-da-finnlines
Photo//Wärtsilä


Os novos super ferries da P&O Ferries




A solução híbrida, que inclui um sistema de armazenamento de energia de 5000 kWh, permitirá que esses navios operem com zero emissões enquanto estiverem no porto e atendam à notação da classe Green Plus do Registro Italiano Navale (RINA). Eles também terão a classificação Ice Class 1A Super.
Estes novos ferries estarão entre os navios, ambientalmente, mais sustentáveis ​​de seu tipo. A Finnlines é pioneira no desenvolvimento de navios híbridos, de baterias marítimas e de sistemas de gestão de energia. “Ao investir em pesquisa e desenvolvimento e em parceria com seus fornecedores, a Finnlines visa cumprir com pontualidade todas as metas ambientais ambiciosas estabelecidas pela IMO e pela comunidade internacional para o transporte marítimo ”, diz Emanuele Grimaldi, CEO da Finnlines.
O equipamento da Wärtsilä, que também inclui geradores de eixo em linha, tomadas / conversores de tomada de força e transformadores, está programado para ser entregue no estaleiro no segundo semestre de 2020. Os navios de 238 metros de comprimento servirão as rotas da Finnlines.


Austal procedeu ao lançamento do ferry de alta velocidade "Auto Express 109"



 Fonte//Wärtsilä



sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

"Celebrity Apex" conclui provas de mar com sucesso

O “Celebrity Apex” da Celebrity Cruises concluiu com sucesso os testes no mar voltando depois ao estaleiro Chantiers de l'Atlantique em Saint Nazaire, França.


Celebrity-Apex
Celebrity Apex Photo Celebrity Cruises

Cruzeiro da Hurtigruten transmitido em direto


Apesar do forte vento e das ondas, “Celebrity Apex” completou com sucesso os testes de mar realizado entre 4 e 8 de fevereiro de 2020 no Golfo da Biscaia. Os testes foram supervisionados por mais de 50 técnicos estando a entrega prevista para 20 de março
"O objetivo de um teste no mar é testar a funcionalidade do navio, mas não foi apenas um teste no mar, e o “Celebrity Apex” não é um navio", disse Lisa Lutoff-Perlo, presidente e CEO da “Celebrity Cruises”. “Como é normal na série Edge, o navio excedeu absolutamente nossas expectativas, tendo um desempenho perfeitamente alinhado com nossos padrões operacionais”.






O “Celebrity Apex” será o segundo navio da classe Edge a entrar na frota da linha de cruzeiros, após a estreia do “Celebrity Edge” em dezembro de 2018. A ele se juntar-se-á o “Celebrity Beyond” em 2021 e mais dois navios irmãos em 2022 e 2024.


Atracação difícil do MS Nordnorge no norte da Noruega



Fonte//Celebrity Cruises//Chantiers de l'Atlantique



quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

Heavy Lift "Erik" descarrega torres eólicas no Caniçal

Proveniente do porto espanhol de Ferrol, o navio de carga geral e contentores (heavy lift) “Erik”, está desde o passado dia 11 de Fevereiro no Caniçal,  atracado no molhe sul. onde descarrega torres eólicas de grandes dimensões e tonelagem.



Erik-no-Caniçal


Erik-no-Caniçal

Características

Nome: ERIK.
Tipo: Carga Geral/Contentores.
IMO: 9435105.
Indicativo: V2DB6.
MMSI: 305161000.
Bandeira: Antigua e Barbuda.
Porto de Registo: St. John's.
Numero Oficial: 4392.
Donos e Operadores: Krey Schiffahrts GmbH & Co. KG- Leer, Alemanha.
Classe: DNV-GL.
Ano de Construção: 2008.
Estaleiro: Jiangdong Shipyard- Wuhu, China- Casco#12000-10.
Comprimento Fora a Fora: 138,37 metros.
Boca: 21,00 metros.
Calado: 8,00 metros.
Arqueação Bruta: 9,618 toneladas.
Porte Bruto: 12,763 toneladas.
Número de Tripulantes: 15.
Gruas: 2X 150,00 toneladas.
Potência de Maquina: 5,400 kW (7,342 hp), 500,00 rpm. 1 hélice CP, 132,00 rpm.
Velocidade de Serviço: 15,00 nós.
Potência de Maquinas Auxiliares: 1,800 kW.
Potência de Geradores Auxiliares: 1,530 kW.
Potência de Thruster: 500,00 kW (680,00 bhp).
Nome Anterior: BBC Louisiana (06/2008-05/2017).

Erik-no-Caniçal


NM “Pengalia” estreia no Caniçal



Fotos: Pedro Amora
Informação: Paulo Peixoto



quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Austal procedeu ao lançamento do ferry de alta velocidade "Auto Express 109"


A Austal Filipinas lançou um ferry de catamarã de 109 metros de alta velocidade, no estaleiro Balamban em Cebu. O ferry de passageiros e veículos, com as iniciais FSTR , é a maior embarcação de alumínio até agora construída nas Filipinas, e a maior em volume construída pela Austal.



Lançamento-do-casco-419
Photo//Austal


Knud E. Hansen projeta ferry Ropax de 212 metros



O navio vai agora ser concluído, antes da entrega à Fjord Line da Noruega no 2º trimestre do 2020.
O CEO da Austal, David Singleton, disse que o lançamento do catamarã “Auto Express 109” foi um marco significativo para a Austal Filipinas, como o primeiro navio a ser totalmente construído nas novas instalações do estaleiro de Balamban, que foram inauguradas em julho de 2019.
Após o lançamento deste navio, o casco 419, será a vez de um um trimarã de 118 metros, que já está em construção, e que será o maior ferry de alta velocidade a ser construído nas Filipinas, com o número de casco 395.


Lançamento-do-casco-419
Photo//Austal


Austal Austrália lançou o "Bajamar Express"



Este segundo ferry, casco 395, é o 'Banaderos Express' da Fred Olsen Express das Ilhas Canárias é um trimarã de alta velocidade e 118 metros, irmão para o Bajamar Express, lançado na Austrália na semana passada.
A Austal também tem em encomenda o casco 423, um ferry de catamarã de 115 metros, de alta velocidade, conhecido como Express 5 , para a Molslinjen da Dinamarca e está programado para começar a construção em Balamban no terceiro trimestre do 2020.
O FSTR da Fjord Line (419) tem capacidade para 1.200 passageiros á velocidade de 40 nós e possui a maior capacidade de transporte de veículos em todos os navios que a Austal já construiu até hoje. 



Lançamento-do-casco-419
Photo//Austal


Austal vai construir um novo ferry catamarã de alta velocidade



Tem uma largura de 30,5 metros, permitindo o transporte de 404 carros em dois conveses. O navio apresenta várias inovações importantes no design que aprimoram o desempenho operacional e o conforto do passageiro, incluindo uma nova forma otimizada do casco que minimizará o consumo de combustível e e a redução de balanço, preparado assim para operar no mar Skagerrak entre Hirtshals na Dinamarca e Kristiansand na Noruega.

“Volcan de Tagoro” premiado como o ferry mais rápido e moderno do mundo


Fonte//Austal