quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Projeto para navios autónomos recebe financiamento da UE


A União Europeia financiou em mais de 20 milhões de euros um projeto pioneiro na Noruega para o avanço da tecnologia autónoma de navios.
O financiamento, um dos maiores na Noruega, ajudará o projeto AUTOSHIP, que tentará demonstrar o uso de duas embarcações autónomas no setor de transporte marítimo de curta distância e vias navegáveis ​​interiores da Europa.


Eidsvaag-Pioneer,
Photo Kongsberg

C-Job apresenta draga autônoma submersível


Liderado pela empresa de tecnologia marítima KONGSBERG com a organização de pesquisa norueguesa SINTEF, o projeto AUTOSHIP terá como objetivo testar e desenvolver tecnologias-chave ligadas a sistemas de navegação totalmente autónomos, sistemas de máquinas inteligentes, auto diagnóstico, prognóstico e programação de operações e tecnologia de comunicação. O projeto também criará também, um roteiro para a comercialização de viagens autónomas na UE nos próximos cinco anos.


O financiamento está ao abrigo do programa de pesquisa da UE “Horizonte 2020”, bem como pelo Conselho de Pesquisa da Noruega.
“O projeto AUTOSHIP trará ao norte da Europa e á Noruega uma vantagem no desenvolvimento da próxima geração de embarcações autónomas, na corrida internacional. A tecnologia contribui para operações marítimas mais seguras, mais eficientes e sustentáveis, tanto no transporte quanto na aquicultura.
O navio de carga geral da Eidsvaag Shipping, "Eidsvaag Pioneer", será um dos dois navios usados ​​no projeto AUTOSHIP. A embarcação será equipada com sistemas de transporte marítimo autónomo e operados remotamente enquanto estiver operando ao longo da costa norueguesa e em áreas vulneráveis ​​do fiorde, onde transporta ração de peixe para as fazendas de aquicultura.

Wärtsilä procede a atualizações híbridas a dois navios de abastecimento offshore



A segunda embarcação a ser usada no projeto será uma barcaça belga de transporte de paletes pertencente à Blue Line Logistics NV. O navio opera em canais na Europa, transportando mercadorias de e para grandes portos de contentores.
As vias navegáveis ​​interiores da Europa foram identificadas como um setor que pode se beneficiar de grandes ganhos ambientais ao usar novas tecnologias autónomas. Espera-se que apenas uma barcaça autónoma em operação retire cerca de 7.500 camiões das estradas por ano e resultará em reduções no congestionamento do tráfego e nas emissões.

Na Noruega a Norled AS ganhou concurso para a construçao de um ferry movido a hidrogénio






Sem comentários:

Publicar um comentário