terça-feira, 17 de dezembro de 2019

A Ocean Cleanup escolhe a DNV GL para certificar a origem do plástico oceânico

Ao longo de 18 meses, a DNV GL trabalhou com a The Ocean Cleanup para estabelecer um conjunto de requisitos e processos de verificação, projetados para permitir a confiança e a transparência do consumidor, no crescente mercado de plásticos oceânicos
 A Ocean Cleanup, organização holandesa sem fins lucrativos que desenvolve tecnologias avançadas para limpar os oceanos do mundo do plástico, levou para terra , o primeiro lote de plástico oceânico recolhido na sua primeira missão no Great Pacific Garbage Patch, a maior acumulação de resíduos de plástico do mundo, abrangendo uma área de 1,6 milhão de quilómetros quadrados.

Esse lixo plástico será transformado em produtos que serão vendidos para contribuir com o financiamento da continuação das operações de limpeza. Para confirmar a origem desses futuros produtos plásticos, a The Ocean Cleanup selecionou a DNV GL como seu parceiro de garantia para verificar se o plástico é proveniente do oceano.
 Para haver transparência ao mercado, pedimos ao líder dos organismos de certificação, a DNV GL, que lançasse um padrão, para certificar que o plástico oceânico é realmente 100% retirado do oceano. A DNV GL seguiu todas as etapas do plástico oceânico e continuará a fazê-lo, para poder confirmar se o plástico de nossos produtos realmente é 100% proveniente do oceano ”, afirma Boyan Slat, fundador e CEO da The Ocean Cleanup.


Com o objetivo principal de financiar as operações de limpeza, a The Ocean Cleanup planejou, desde o início, criar uma cadeia de valor a partir de seus detritos recolhidos. A intenção era desenvolver produtos atraentes e sustentáveis, feitos com material apanhado no Great Pacific Garbage Patch. A chegada a terra da primeira captura plástica do The Ocean Cleanup marca o início dessa jornada histórica. Até o momento, nenhum produto no mercado é totalmente feito de plástico removido do alto mar, provando ser outro empreendimento desafiador para a organização.
Não é obrigatório que uma terceira entidade independente verifique se o material é originário do oceano e que os produtos rotulados como “plástico oceânico” podem não ser inteiramente originários do oceano. Para adicionar mais transparência ao trabalho, a origem do material usado nos produtos da The Ocean Cleanup será verificada pela DNV GL, líder em certificações do setor.



Durante um ano e meio, a DNV GL desenvolve um conjunto de requisitos e processos de verificação. Esses processos permitem o mais alto nível de rastreabilidade e esclarecem como o plástico oceânico é definido, trazendo transparência a esse mercado em rápido desenvolvimento. Como próximo passo, os requisitos serão desenvolvidos num padrão aberto a todas as partes interessadas na certificação de produtos de plástico oceânico. Isso garantirá que a origem dos plásticos recuperados seja definida e verificada, permitindo que os consumidores confiem que os produtos são feitos de plástico removido do oceano.

Nova tecnologia para a produção de hidrogénio 'verde'



Fonte//DNV.GL


Sem comentários:

Publicar um comentário