terça-feira, 31 de dezembro de 2019

Estreia do MS Amera no Porto Santo

O MS Amera, esteve pela primeira vez no Porto Santo hoje, ultimo dia de 2019, com cerca de 800 passageiros, tendo chegado por volta do meio-dia e saído para o Funchal ás 18h.




MS Amera


Vard vai construir dois novos navios de cruzeiro de luxo para a PONANT


Como é normal com navios de dimensões consideráveis, o MS Amera fundeou, sendo o desembarque de embarque dos passageiros efetuado com recurso às baleeiras do navio.
O MS Amera (Ex Royal Viking Sun, Ex Seabourn Sun e Ex Prinsendam) é operado pela Phoenix Reisen, operador este, que, desde alguns anos, com os seus navios MS Amadea e MS Artania, tem escolhido o Porto Santo.



MS Amera



O MS Amera foi lançado em 1988 como Royal Viking Sun para a Royal Viking Line e foi renomeado como Seabourn Sun quando a Seabourn Cruise Line adquiriu o navio em 1999. Em 2002, a Seabourn Cruise Line transferiu o navio para a Holland America Line, sendo renomeado como Prinsendam.



No verão de 2018, o Prinsendam foi vendido á Phoenix Reisen, ficando no entanto, afretado á Holland America Line, que o operou nos cruzeiros programados até 1 de julho de 2019. Em 2 de julho de 2019, entrou na Doca 11 no Blohm + Voss em Hamburgo para conversão e tendo saído em agosto de 2019 já como o atual nome.



MS Amera



 Caracteristicas


Classe e tipo: Cruzeiro
Tonelagem: 38.848  GT
Comprimento:  205,5 m
Boca: 28,0 m
Calado: 7,2 m
Decks:  9 decks de passageiros
Velocidade: 22 nós max 18 serviço
Capacidade: 835 passageiros
Equipe técnica: 443

Ulstein lançou o "National Geografic Endurance"



O “Fridtjof Nansen”, da Hurtigruten, concluiu as provas de mar




segunda-feira, 30 de dezembro de 2019

Evergreen encomenda 4 porta contentores de 1800 TEU´s


A Evergreen fechou um contratou com os estaleiros sul-coreanos Hyundai Mipo Dockyard para construção de quatro navios feeders, de 1 800 TEU de capacidade, avaliados em 95 milhões de dólares.


Evergreen
Photo Seabreezess

CMA CGM começa a utilizar biocombustível



Os novos navios serão construídos de acordo com as especificações Con-Green, desenvolvidas pelos estaleiros, pela MAN e pela DNV para cumprimento das regras EEDI, Fase 3 da IMO, e serão entregues a partir de 2021.
Hyundai Mipo Dockyard  com uma capacidade total de 557 mil TEU, praticamente a capacidade atual da companhia de Taiwan, que é de 566 mil TEU com uma frota 109 navios.




Navios ConRos a GNL, recebem prémio de barco do ano



domingo, 29 de dezembro de 2019

Os cinco maiores navios do mundo lançados em 2019

No ano de 2019, a indústria marítima viu o lançamento de alguns dos navios mais impressionantes que também são atualmente os maiores do mundo no seu tipo.
Vamos ver quais os maiores navios construídos em 2019 nas suas diversas categorias.

 
Maior-navio-híbrido-plug-in-do-mundo-”Color Hybrid”
Photo wikipédiacreativecommons


Tornando verdes as estradas azuis


O maior navio híbrido plug-in do mundo


O maior navio híbrido plug-in do mundo é um ferry, chama-se”Color Hybrid”, e foi lançado em meados de 2019. Tem capacidade para 2.000 passageiros e 500 carros. Combina quatro motores diesel convencionais Rolls-Royce Bergen B33: 45L com propulsão elétrica.
A bateria do “Color Hybrid” tem aproximadamente 5 MWh e pode operar por até 60 minutos á velocidade de até 12 nós. A embarcação opera com energia da bateria nas áreas costeiras fora de Sandefjord para reduzir as emissões quando chega ao porto.
O “Color Hybrid” apresenta novas soluções para reduzir o ruído e as emissões. A embarcação é um híbrido plug-in que pode ser carregado com energia verde de terra em Sandefjord. A embarcação entrará e sairá silenciosamente do fiorde de Sandefjord sem emissão de gases nocivos ao meio ambiente, ou compostos de nitrogénio e enxofre no ar na área.


 
cma-cgm-jacques-saade
Photo Newmobility

O maior navio porta contentores GNL do mundo

O CMA CGM Group anunciou o lançamento da maior porta contentores do mundo (23.000 TEU, 400 metros de comprimento e 61 metros de largura) o “CMA CGM JACQUES SAADE”, movido a gás natural liquefeito (GNL) em setembro de 2019.
O primeiro navio nesta nova classe de porta contentores movidos a GNL de 23.000 TEU, o “CMA CGM JACQUES SAADE” está equipado com um sistema inteligente para gerenciar a ventilação dos contentores frigoríficos transportados no porão.
Para melhorar ainda mais o desempenho ambiental do “CMA CGM JACQUES SAADE” , as formas de casco foram otimizadas hidrodinamicamente. A hélice e a porta do leme também foram aprimoradas, juntamente com o Becker Twisted Fin®.



Bow-Orion
Photo Odfjell

Projeto decarbonICE, para uma navegação mais limpa


Os maiores e mais eficientes navios tanque de aço inoxidável do mundo

Em julho de 2019, Odfjell nomeou os Maiores e Mais Eficientes Tanques Químicos de Aço Inoxidável do Mundo.
Esses navios de 49.000 dwt são os maiores navios-tanque de aço inoxidável do mundo.
Esses navios transportam cerca de 600 produtos químicos e líquidos diferentes, usados ​​para produzir uma infinidade de produtos dos quais dependemos em nossa vida cotidiana; de telefones e PCs a medicamentos, tecidos e óleo de cozinha.



 
Quebra-gelos-Ural
Photo PopularMechanics


O maior navio quebra-gelo a energia nuclear do mundo

A ROSATOM, gigante da energia nuclear da Rússia, lançou o quebra-gelo ártico movido a energia nuclear 'Ural' em maio de 2019.
Com o lançamento, a empresa concluiu mais uma etapa no sentido de garantir a navegabilidade durante todo o ano da Rota do Mar do Norte (NSR).
O “Ural” de 173 metros de comprimento está equipado com dois reatores nucleares RITM-200 altamente eficientes e compactos a bordo, capazes de gerar até 350 MW combinados, permitindo que o navio rompa gelo com a espessura de 3 metros. O reator de ponta do tipo RITM-200  foi pela primeira vez usado e nível mundial no 'Ural' e nos seus irmãos dos projetos 22220, 'Arktik' e 'Sibir' antes da ROSATOM implantá-lo em centrais nucleares flutuantes.




MSC-Gulsun
Photo MSC

Projeto ecológico para uso de metanol marítimo


O maior navio porta-contentores do mundo

O maior porta contentores do mundo foi entregue à Mediterranean Shipping Company (MSC) em julho de 2019.
Batizado com o nome de “MSC Gulsun”, a contentores de 400 metros de comprimento foi entregue três semanas antes do previsto.
Com uma largura de 61,5 metros e uma altura de 33,2 metros, a unidade pode transportar 23.756 contentores de 20 pés e é o maior navio construído para o setor de transporte de contentores até o momento.
Está equipado com um sistema de distribuição inteligente de última geração e sistemas de limpeza de gases de escape (lavadores).
O navio pode transportar mais de 2.000 contentores refrigerados, aumentando o comércio de alimentos, bebidas, produtos farmacêuticos e outros bens refrigerados e congelados entre a Ásia e a Europa.


Fonte//Marineinsight



sábado, 28 de dezembro de 2019

Guindaste tomba e faz afundar barcaça nas Galápagos

Uma barcaça afundou no domingo quando um guindaste no cais Predial de San Cristobal, a ilha mais oriental do arquipélago de Galápagos, tombou ao caiu descarregar carga, informou a marinha do Equador num comunicado no Twitter.



O ministro do Meio Ambiente do Equador, Raul Ledesma, informou a barcaça tem a bordo 2000 litros de diesel, mas que a situação está sob controlo, e que existe a preocupação agora em recuperar a embarcação.
Localizadas a cerca de 1.000 quilómetros do Equador, as Ilhas Galápagos abrigam uma variedade de flora e fauna que ajudaram a inspirar a teoria da evolução de Charles Darwin em 1835.
As ilhas, incluídas na lista do património mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), estiveram classificadas como em risco em 2007, devido ao crescimento populacional, a pesca e o turismo que pressionaram os recursos naturais, embora tenha sido removida em 2010, após grande trabalho do Equador.





O guindaste estava descarregando um contentor que continha um gerador de eletricidade quando tombou em cima da barcaça, fazendo com que esta afundasse e ferindo um trabalhador.
A embarcação estava carregando o combustível para a sua deslocação, não transportava outro combustível. O resíduos oleosos que estão na agua provêem do gerador que está no contentor.

Porta contentores “Mexico City” derruba pórtico no porto de Antuérpia



Fonte//OnDemandNews





sexta-feira, 27 de dezembro de 2019

NYK e MOL encomendam os primeiros graneleiros de carvão movidas a GNL do mundo


A Kyushu Electric Power assinou acordos com a Nippon Yusen Kabushiki Kaisha (NYK) e a Mitsui OSK Lines (MOL) para o transporte a longo prazo, utilizando os primeiros grandes transportadores de carvão movidas a GNL do mundo.

Transportador de carvão GNL
Photo//Oshima Shipbuilding

“MSC Europa” será o primeiro navio do mundo com células de combustível a GNL



Os navios transportarão carvão para as centrais a carvão de Kyuden. O GNL adquirido para as centrais termoelétricas de Kyuden será fornecido aos navios para combustível nas instalações de carregamento da Kitakyushu Liquefied Natural Gas Co., uma subsidiária de 75% da Kyuden.
O navio da MOL, com 235 metros de comprimento e 950.000 dwt está sendo construído pela Namura Shipbuilding e deve entrar em serviço em junho de 2023. No início deste mês, a MOL anunciou que assinou seu primeiro empréstimo “verde”, cujos recursos serão utilizados para financiar parcialmente a construção do maior navio de abastecimento de GNL do mundo.



Transportador de carvão GNL
Photo Namura Shipbuilding

Em 2050 60% dos navios utilizarão o GNL como combustível.


Quando ao navio da NYK, tem as mesmas dimensões do da MOL, 235 metros de comprimento, e a mesma tonelagem, 950.000 dwt e está sendo construído pela Oshima Shipbuilding devendo entrar em serviço em abril de 2023.
Em outubro, a NYK ingressou na Getting to Zero Coalition, uma parceria entre o Fórum Marítimo Global, a ação Amigos do Oceano e o Fórum Econômico Mundial, que se baseia no Chamado à Ação de Apoio à Descarbonização lançado e assinado por mais de 70 líderes de todo o mundo, indústria marítima e instituições financeiras.




Abastecimento de GNL
Imagem//MOL

O primeiro transportador de GNL com sistema de lubrificação a ar


O objetico da coalizão é colocar em operação embarcações de emissão zero de alto mar comercialmente viáveis, alimentadas por combustíveis de emissão zero, até 2030, para realizar a ambição da IMO de reduzir as emissões de GEE, acelerando a descarbonização do transporte marítimo.
No seu plano de médio prazo "Staying Ahead 2022 with Digitalization and Green", lançado em 2018, a NYK anunciou a intenção do grupo de integrar iniciativas ambientais, sociais e de liderança na estratégia de gestão. A NYK posicionou a mudança climática como uma das questões mais importantes da empresa e está trabalhando para implementar os combustíveis da próxima geração, como o GNL, para ajudar na descarbonização de combustíveis navais.

Mol encomenda dois ferries movidos a GNL


Fonte//MOL



quinta-feira, 26 de dezembro de 2019

Estreia do NT "Solando" no Porto Santo

O NT “Solando” atracou hoje pela primeira vez no porto do Porto Santo.
Depois de ter estado fundeado desde a última terça-feira, atracou hoje, pelas 18.30, depois da saída do ferry “Lobo Marinho”.


Photo MarineTraffic

O cargueiro "Madeirense"


Com bandeira sueca, o “Solando” vem ao Porto Santo descarregar combustível, tendo saída prevista para alto mar amanha ás 7.30h
O navio tem como agente na região a Blatas Lda.

Características
IMO: 9428073
Nome: Solando
Tipo de navio: Tanque
MMSI: 266421000
Tab: 12881 tons
Ano de construção: 2009
Estaleiro construtor: Soli Shipyard-Golcuk, Turquia  
Bandeira: Suécia
Porto de registo: Donso              
Sociedade Classificadora: Det Norske Veritas   
Operador, proprietário: Donsotank Rederi, Donso, Suecia         
Outros nomes: Soley até  01 de Abril de 2013 3 Messinia  até Setembro de 2009


MS "Astor" estreia no Porto Santo



quarta-feira, 25 de dezembro de 2019

CDRY BLUE encalhou na costa da Sardenha

Na noite de  21 de dezembro, o navio mercante de 108 m “CDRY BLUE”, que arvora a bandeira italiana de Cagliari, encalhou na costa sudoeste da Sardenha e, mais precisamente, no município de Torre Cannai, em Sant'Antioco.


Photo//@guardiacostiera Twitter

Dois navios da Carnival chocam no México


Sob a coordenação da Direção Marítima de Cagliari, foram enviados dois barcos de patrulha especializados em busca e salvamento e um helicóptero NEMO da 4ª Seção de Helicópteros da Guarda Costeira de Decimomannu.
No entanto, devido à pouca visibilidade e às condições climatéricas difíceis, com rajadas de vento de até 50 nós, não foi possível resgatar os 12 tripulantes durante a noite, apesar de também ter havido a intervenção de um helicóptero da Força Aérea.



Logo que amanheceu, e apesar das persistentes condições climatéricas, o helicóptero NEMO da Guarda Costeira conseguiu resgatar todos os tripulantes que estavam a bordo em três missões sucessivas, transportando-os para uma praça adjacente ao Escritório Circondariale Marittimo di Sant'Antioco. Aí, os náufragos foram assistidos por 118 funcionários da Regional Civil Protection e Brigada de Incêndio, bem como pela Guarda Costeira.
As autoridades mantêm um rebocador, que estava no porto de Cagliari, e patrulhas no local para, monitorizar as condições de estabilidade do navio assim com algum derrame de combustível.

Explosão na sala de baterias de um ferry , coloca em causa as baterias de íons de lítio



Fonte//Guarda Costeira



terça-feira, 24 de dezembro de 2019

Kalmar fornece equipamentos á Arise Mauritânia

A Kalmar concluiu um acordo para fornecer um conjunto de guindastes e equipamentos móveis para a ARISE Mauritânia. Os equipamentos em questão são, quatro guindastes de pórtico de pneus  (RTGs) de emissão zero da Kalmar, um reachstacker, um empilhador de contentores vazios e dois empilhadores da Kalmar Essential Range.
O pedido foi feito no quarto trimestre de 2019, com a entrega prevista de todas as máquinas durante o terceiro trimestre de 2020.
ARISE Mauritânia, Arise Mauritania SA (“Arise Mauritania”), uma joint venture 50/50 incorporada pela Arise,(uma empresa pan-africana de infra-estruturas e soluções de logística) e a Meridiam,. O investidor e o gerente de ativos estão desenvolvendo um novo terminal de contentores de última geração no porto de Nouakchott, numa parceria público-privada com a República da Mauritânia.

 A empresa está projetando, construindo e financiando o novo terminal, que terá uma capacidade inicial de 250.000 TEU, com a possibilidade de expandir para 600.000 TEU. O projeto inclui a construção de um novo cais e uma área de armazenamento de 25 hectares para exportação e importação, bem como serviços portuários associados.
Os quatro RTGs de emissão zero da Kalmar terão um sistema de energia elétrica de 100% que não produz emissões ou ruídos do motor e elimina completamente a necessidade de óleo hidráulico. Os tratores de terminal, reachstackers , empilhadores e manipuladores de contentores vazios da Kalmar Essential Range são construídos com os mais altos padrões, oferecendo aos clientes a qualidade de construção, alta disponibilidade e excelente segurança.



Fonte//Kalmar


segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

PORTUGS assume operações da Svitzer a partir de 01 de Janeiro

O Grupo Sousa e o Pioneiro do Rio assumiram, oficialmente, a operação da Svitzer Portugal, constituindo a empresa PORTUGS. 


Rebocador Svitzer Funchal
Photo Shipspotting

Pioneiro do Rio e Grupo Sousa adquirem a Svitzer Portugal


Em comunicado, a Svitzer confirma que a transmissão das ações da Svitzer Euromed para a PORTUGS será feita no dia 1 de Janeiro de 2020.
Após a decisão favorável da Autoridade da Concorrência a 27/08/2019, e depois de cumpridas todas as formalidades, o Grupo Sousa e a Pioneiro do Rio assumem a propriedade da sociedade e das operações marítimas portuguesas da Svitzer.
Assim a partir de 1 de Janeiro de 2020, a PORTUGS (nova designação da sociedade Svitzer Portugal) toma posse das operações da Sviter.


Grupo Sousa aposta em projeto de gás natural nos Açores~


Fonte//Transportesemrevista


domingo, 22 de dezembro de 2019

Vard vai construir dois novos navios de cruzeiro de luxo para a PONANT


No contexto do acordo anunciado em novembro passado para 2 navios de cruzeiro de expedição de luxo de nova geração, a empresa francesa de cruzeiros PONANT e a Vard, subsidiária norueguesa da Fincantieri, assinaram agora o contrato de construção.
A Fincantieri já construiu quatro navios para a PONANT, "Le Boréal", "L'Austral", "Le Soléal" e "Le Lyrial", entregues respetivamente em 2010, 2011, 2013 e 2015.


Ponant Explorers
Imagem Vard


Dois navios da Carnival chocam no México



A VARD, subsidiária norueguesa da Fincantieri, que irá construir os novos navios, construiu quatro unidades da classe "PONANT EXPLORERS" dos quais já entregou 2  e entregará os 2 últimos da série em 2020.
A VARD também entregará à PONANT o "Le Commandant Charcot", o primeiro navio de exploração polar elétrico híbrido movido a GNL, em 2021.
As novas unidades, com entrega prevista para 2022, representarão uma evolução dos navios da classe “PONANT EXPLORERS”. Eles deverão operar no Pacífico Sul para a marca "PAUL GAUGUIN CRUISES", bem como para o navio homónimo adquirido recentemente pela PONANT, passando assim a três o número de navios sob esta marca.


Ponant Explorers
Photo Vard

Ulstein lançou o "National Geografic Endurance"


Serão navios com cerca de 11.000 toneladas brutas, com capacidade para acomodar cerca de 230 passageiros a bordo.
Serão também híbridos elétricos e equipados com tecnologia de ponta em termos de proteção ambiental e populacional, apresentando a mais abrangente aplicação de baterias no mercado, permitindo uma operação livre de emissões quando parados em portos e em áreas ambientalmente sensíveis.

Mais detalhadamente, para que os navios tenham o menor impacto possível sobre o meio ambiente, seu design ecológico será guiado por três objetivos: Otimização de energia para garantir um consumo mínimo, abrangente da otimização hidrodinâmica do casco, mais energia equipamentos eficientes e um sistema inovador de recuperação de energia, redução de ruído subaquático e melhoria do tratamento de resíduos com o rótulo “Cleanship Super” do Bureau Veritas, um organismo de certificação independente.


O “Fridtjof Nansen”, da Hurtigruten, concluiu as provas de mar


Fonte//Fincantieri


sábado, 21 de dezembro de 2019

"Bajamar Express" será entregue á Fred Olsen a meados de 2020

A Austal Australia lançou o casco (nº 394) e colocou a superestrutura no primeiro dos dois trimarãs de 118 metros em construção para Fred Olsen Express das Ilhas Canárias.
O 'Bajamar Express' foi lançado no estaleiro Henderson da Austal Australia no oeste da Austrália em 14 de dezembro, ficando agora em acabamentos até fevereiro de 2020.


Colocação da superstrutura
Photo//Austal

Novos trimarãs da Fred Olsen terão lounge VIP Clase Oro


A Austal tem atualmente em construção nove trimarãs. Dois na Austrália e outro nas Filipinas, um de 83 metros para a JR Kyushu Jet Ferry do Japão em construção também  na Austrália, e seis navios de combate costeiros para a Marinha dos EUA e construção em Mobile, Alabama.
A Austal recebeu a encomenda de dois trimarãs de 118 metros, no valor de A $ 190 milhões, em outubro de 2017 e a construção da primeira embarcação foi iniciada em setembro de 2018, devendo ser entregue dentro do prazo ou seja no segundo trimestre do 2020.

Colocação da superstrutura
Photo//Austal

Mau tempo obriga a noite de Natal no mar


Capaz de transportar mais de 1.100 passageiros e 276 carros á velocidade de até 38 nós, os novos ferries para Fred Olsen Express são a mais recente e otimizada forma de casco trimarã da Austal e será equipado com a tecnologia Motion Control da Austal, líder da indústria, que proporciona uma navegação mais suave e alto conforto a bordo para passageiros e tripulação.
Os navios operarão nas ligações Santa Cruz de Tenerife e Agaete, nas ilhas Canarias.
Fonte//Austal


sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Dois navios da Carnival chocam no México

Dois navios de cruzeiro da Carnival Cruises colidiram em Cozumel,  no México, causando danos aos dois navios.
"O “Carnival Glory” estava manobrando para atracar quando bateu no  “Carnival Legend”, que estava ao lado", afirmou a Carnival em comunicado. "Estamos avaliando os danos, mas não há problemas que afetem a navegabilidade de qualquer navio".



O “Carnival Glory “ depois de colidir com o “Carnival Legend”  quase colidia com o “Oasis of the Seas” no porto de cruzeiros de Cozumel.
As autoridades mexicanas confirmaram que o incidente ocorreu por volta das 8h30, horário local. Não houve acidentes pessoais.


Viking Sky em apuros da costa da Noruega




Fonte//Gcaptain


quinta-feira, 19 de dezembro de 2019

Heavy lift “AAL Bangkok” carregou doze iates entre eles um super-iate de 51 metros

O navio heavy lift  classe S “AAL Bangkok” da  AAL carregou uma carga compilada de 12 embarcações em Gênova, na Itália, e as transportou para as Ilhas Virgens e Port Everglades.
A carga de 3.500m2 incluía um super-iate de 51 metros, pesando 400t, o que só foi possível graças á existência de guindastes de carga pesada, que quando combinados têm uma capacidade de elevação de 700 toneladas.


Photo ALLShipping

Conoship assina contrato para projeto do novo DP2 tipo B



Esta é uma forma que um grupo seleto de proprietários particulares fazem transportar os seus iates para passar o inverno no clima caribenho.
Pavao Kopic, gerente da AAL em Houston comentou que, devido à natureza e valor da carga (segurado por quase US $ 100 milhões), o cliente escolheu a AAL devido ao histórico de confiabilidade e pela significativa capacidade de elevação e volume de entrada de carga da frota da classe S.
A AAL oferece várias opções de tonelagem e travessias regulares no serviço Europa-EU.

“BOKA Vanguard” carrega “Carnival Vista” para reparações


Características

Tipo de navio: MPV - Embarcação de Carga Pesada Multiuso - Nova Geração

Classificação: Alemão Lloyd GL + 100 A5 E
Cumprimento:148,5 m
DWT:19.000 t
Calado maximo:9,80 m
Elevação máxima:SWL 700 t (combinado) SWL 700 t (combinado)
Guindaste nº. 1:SWL 350t - Alcance 32,0m / 140t, 14,0m / 350t
Guindaste nº. 2:SWL 350t - Alcance 32,0m / 140t, 14,0m / 350t
Guincho auxiliar :SWL 40t - Alcance 35,0m
Escotilhas extra grandes, aproximadamente 52 x 18,5m

A OHT comemorou a colocação da quilha do “Alfa Lift”



Fonte//AAL Shipping





quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

Ulstein lançou o "National Geografic Endurance"

O primeiro navio polar X-BOW® da Lindblad Expeditions Holdings, Inc., foi lançado á agua no sábado, 7 de dezembro de 2019. Construido como Classe Polar 5 (PC5), o navio pode se aventurar em áreas polares. O X-BOW® garante uma navegação confortável para seus 126 passageiros mesmo debaixo de ondulação muito forte.



National Geografic Endurance



National Geografic Endurance


Ulstein projeta navio a hidrogénio para operações offshore


O “National Geographic Endurance” é o primeiro de duas embarcações do projeto CX104 da Ulstein para construção em Ulstein Verft, na Noruega. O estaleiro está situado a 62 graus ao norte, a apenas quatro graus ao sul do Círculo Polar e está perto de um dos oceanos mais difíceis do mundo, o Mar do Norte.
 A experiência marítima nesta região remonta à era Viking. O X-BOW® patenteado da embarcação é a chave para seu design. A sua poderosa proa corta as ondas proporcionando uma navegação suave em condições adversas, tornando o navio perfeitamente adequado para aventuras em lugares distantes.


National Geografic Endurance



National Geografic Endurance



Os maravilhosos RoPax X-BOW® da Ulstein


Essa é uma das razões pelas quais o navio recebeu o nome do navio do herói polar, Ernest Shackleton ,o “Endurance” . O “Endurance” e sua tripulaçao enfrentaram as mais difíceis expedições polares. O moderno, “National Geographic Endurance” da nova geração, foi desenvolvido especificamente para a navegação polar e proporcionará muito mais conforto para os que estão a bordo. 




National Geografic Endurance


O primeiro navio de cruzeiro X-Bow do mundo começa a sua primeira expedição antártica


A embarcação da categoria A do código polar, totalmente estabilizada e altamente reforçada, foi projetada para navegar nas passagens polares o ano todo e explorar com segurança as águas inexploradas, proporcionando conforto excecional, transportando todo um conjunto completo de ferramentas de expedição e oferecendo uma variedade de comodidades que melhoram a experiência. Os tanques de combustível e água do navio, são maiores que o normal, permitindo operações prolongadas em áreas remotas.

O National Geographic Endurance acomoda confortavelmente 126 passageiros em 69 cabines externas. A maioria das cabines possui pequenas varandas com portas deslizantes do chão ao teto que proporcionam vistas espetaculares e muita luz natural.
O navio passará agora, por trabalhos de finalização antes da entrega em 2020

SunStone recebe o primeiro navio de cruzeiro de expedição construído na China


Fotos//Ulstein

Fonte//Ulstein


terça-feira, 17 de dezembro de 2019

A Ocean Cleanup escolhe a DNV GL para certificar a origem do plástico oceânico

Ao longo de 18 meses, a DNV GL trabalhou com a The Ocean Cleanup para estabelecer um conjunto de requisitos e processos de verificação, projetados para permitir a confiança e a transparência do consumidor, no crescente mercado de plásticos oceânicos
 A Ocean Cleanup, organização holandesa sem fins lucrativos que desenvolve tecnologias avançadas para limpar os oceanos do mundo do plástico, levou para terra , o primeiro lote de plástico oceânico recolhido na sua primeira missão no Great Pacific Garbage Patch, a maior acumulação de resíduos de plástico do mundo, abrangendo uma área de 1,6 milhão de quilómetros quadrados.

Esse lixo plástico será transformado em produtos que serão vendidos para contribuir com o financiamento da continuação das operações de limpeza. Para confirmar a origem desses futuros produtos plásticos, a The Ocean Cleanup selecionou a DNV GL como seu parceiro de garantia para verificar se o plástico é proveniente do oceano.
 Para haver transparência ao mercado, pedimos ao líder dos organismos de certificação, a DNV GL, que lançasse um padrão, para certificar que o plástico oceânico é realmente 100% retirado do oceano. A DNV GL seguiu todas as etapas do plástico oceânico e continuará a fazê-lo, para poder confirmar se o plástico de nossos produtos realmente é 100% proveniente do oceano ”, afirma Boyan Slat, fundador e CEO da The Ocean Cleanup.


Com o objetivo principal de financiar as operações de limpeza, a The Ocean Cleanup planejou, desde o início, criar uma cadeia de valor a partir de seus detritos recolhidos. A intenção era desenvolver produtos atraentes e sustentáveis, feitos com material apanhado no Great Pacific Garbage Patch. A chegada a terra da primeira captura plástica do The Ocean Cleanup marca o início dessa jornada histórica. Até o momento, nenhum produto no mercado é totalmente feito de plástico removido do alto mar, provando ser outro empreendimento desafiador para a organização.
Não é obrigatório que uma terceira entidade independente verifique se o material é originário do oceano e que os produtos rotulados como “plástico oceânico” podem não ser inteiramente originários do oceano. Para adicionar mais transparência ao trabalho, a origem do material usado nos produtos da The Ocean Cleanup será verificada pela DNV GL, líder em certificações do setor.



Durante um ano e meio, a DNV GL desenvolve um conjunto de requisitos e processos de verificação. Esses processos permitem o mais alto nível de rastreabilidade e esclarecem como o plástico oceânico é definido, trazendo transparência a esse mercado em rápido desenvolvimento. Como próximo passo, os requisitos serão desenvolvidos num padrão aberto a todas as partes interessadas na certificação de produtos de plástico oceânico. Isso garantirá que a origem dos plásticos recuperados seja definida e verificada, permitindo que os consumidores confiem que os produtos são feitos de plástico removido do oceano.

Nova tecnologia para a produção de hidrogénio 'verde'



Fonte//DNV.GL