domingo, 17 de novembro de 2019

C-Job apresenta draga autônoma submersível

A C-Job Naval Architects desenvolveu uma solução de dragagem inovadora que mantém a promessa de ser mais limpa e sustentável do que nunca.
A dragagem é um processo de uso intensivo de energia, com bombas poderosas para levantar o sedimento e a água do leito do mar. A draga autónoma de manutenção subaquática C-Job (AUMD) foi projetada para fornecer uma solução que não é só limpa e sustentável, mas também oferece custos operacionais substancialmente mais baixos.
A C-Job revelou o design do AUMD na Conferência Marítima e Portuária de Tecnologia e Desenvolvimento (MTEC) e na Conferência Internacional sobre Navios de Superfície Autónomos  (ICMASS) em Trondheim, na Noruega.
Este projeto de draga exclusivo desenvolvido pelo departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da C-Job foi criado especificamente para manutenção de portos. A equipa de P&D aproveitou as oportunidades e as soluções existentes para os navios autónomos, e concebeu este projeto de draga submersível.
Esse design exclusivo é sustentável, pois requer significativamente menos energia em comparação com uma draga convencional. O AUMD está equipado com uma bateria de 16MWh que fornece energia suficiente para 12 horas de dragagem.


O fato de operar submersa também aumenta a operacionalidade, pois não está sujeita aos movimentos das ondas, e faz toda a operação de dragagem submersa. Só precisa emergir para reparações, manutenção e carregamento das baterias. O AUMD tem o mesmo volume da tremonha que a draga tradicional, embora o comprimento total do projeto da C-Job tenha sido reduzido em 20%.
.Tim Vlaar, diretor técnico da C-Job, diz: “Para que embarcações autónomas como a Draga de Manutenção Subaquática Autónoma se tornem realidade, é necessário mais trabalho e exige que todos os interessados, como, autoridades portuárias, empresas de tecnologia autónoma e clientes iniciantes, juntem esforços. Obviamente, também é necessário o desenvolvimento contínuo de projetos de embarcações autónomas para explorar completamente as possibilidades


Ulstein projeta navio a hidrogénio para operações offshore


Fonte//C-Job


Sem comentários:

Publicar um comentário