quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Samgung projeta células de combustível a GNL para navios

A Samsung Heavy Industries anunciou quarta-feira que está projetando o que poderá ser o primeiro grande navio mercante movido a células de combustível que funcionam com gás natural. Já foi recebida a aprovação por parte DNV GL para avançar com um projeto de navio movido a célula a combustível. O que será feito juntamente com a Bloom Energy, um fabricante estabelecido de células a combustível de óxido sólido, e será aplicado um navio-tanque Aframax.
Como os regulamentos para reduzir as emissões de gases de efeito estufa entram em vigor brevemente, a introdução de células de combustível nos navios é inevitável. Essa aprovação, e sendo o primeiro construtor de navios a proteger essa tecnologia de célula de combustível marítima, ilustra que a Samsung Heavy tem grande probabilidade de liderar o mercado ”, foram palavras do vice-presidente da equipe de engenharia de equipamentos da Samsung Heavy Industries, Kyunghee Kim.

O novo design usa motores convencionais e as células de combustível da Bloom Energy, usando GNL, de acordo com a DNV GL. Se os promotores do projeto forem bem-sucedidos, a inovação poderá ter um enorme contributo para alcançar a meta climática definida pela IMO que exige uma redução de 50% nas emissões até 2050.





Em 2050 60% dos navios utilizarão o GNL como combustível.



 A substituição do combustível, ate agora produtos petrolíferos, em grandes navios de carga por GNL e células de combustível visando reduzir as emissões anuais de gases de efeito estufa do transporte marítimo em 45% são a meta da Samsung Heavy Industries e da Bloom Energy.
As células de combustível da Bloom Energy,  "Energy Servers", também podem funcionar com biogás ou hidrogénio, o que poderá reduzir ainda mais as emissões de C02.
Esta tecnologia elimina virtualmente as emissões de partículas de  NOx, SOx e outros materiais particulados, devido ás células de combustível gerarem energia através de uma reação eletroquímica, o que significa que não ocorre combustão.
 Alem disso serão sistemas modulares, que poderão ser colocados nos navios maximizando o espaço, e facilitando grandemente a sua manutenção.
Terão um tempo de vida útil de cerca de cinco anos, altura em que serão sujeitas a revisão podendo ser substituídos apenas os componentes principais como, "pilhas" individuais de células”, sem necessitar desligar o sistema.


Wallenius Marine projeta transportador de carros á vela




Sem comentários:

Publicar um comentário