segunda-feira, 13 de maio de 2019

Ferry da Baleária “Napoles” convertido a GNL


O estaleiro Gibdock de Gibraltar completou um importante projeto de conversão para GNL no ferry da d Baleària, “Nápoles”.
O projeto de conversão demorou três meses foi um dos maiores projetos já realizados pelo estaleiro, localizado no lado mediterrâneo do Estreito de Gibraltar.
O “Napoles” de 186 metros de comprimento, tem capacidade para 1.600 passageiros e 1.430 metros lineares para carga rolada, é o primeiro dos cinco navios que a Baleària planeia converter para combustível duplo para atender às regulamentações nos limites de enxofre da IMO em 2020.


Photo Gibdock


Fincantieri entrega o “Viking Jupiter”





A Gibdock já garantiu um contrato para converter uma segunda embarcação, o “Sicilia”, que deve chegar ao estaleiro ainda este ano.
"A Baleària é um cliente de longa data para reparação e manutenção programada, por isso fazia todo o sentido realizar a conversão na Gibdock", disse Richard Beards, diretor administrativo da Gibdock. “Estamos muito satisfeitos por termos sido encarregados deste projeto histórico, que foi o primeiro para nós e para a Baleària. A experiência vai garantir que a conversão da Sicília seja ainda mais tranquila ”.
O “Napoles” chegou a Gibdock em novembro. Por essa altura, o estaleiro já tinha pré-fabricado duas estações de combustível GNL para posterior instalação. A maior parte do trabalho ocorreu ao lado do cais principal. Alguns elementos da conversão também ocorreram no Doca No. 1 de tamanho Panamax da Gibdock.
O Gibdock diz que o projeto exigiu extensas modificações no Deck 1 da ferry para acomodar o tanque de GNL de 200 toneladas, 27m x 6m de diâmetro da Wärtsilä. O Gibdock também cortou os Decks desde o 5 até o 2 para criar uma passagem através da qual baixaram o tanque com 400m3de capacidade.



Photo Gibdock



“Superstar”, o novo conceito dos ro-pax da Finnlines




Outra parte fundamental do projeto foi a modificação dos motores principais MAN 9L 48/60-A, que foi realizada por engenheiros da MAN Primeserv. Agora designado 9L 51 / 60DFF. O Gibdock auxiliou as modificações feitas pelo fabricante com tubagens auxiliares e estruturas de aço, também montando válvulas especializadas, um compressor e um gerador. O sistema de automatização e o trabalho de cablagem também foram realizados pelos técnicos do Gibdock.
Logo que saiu do estaleiro, o “Napoles” iniciou uma nova rota de passageiros e de carga espanhola ligando Huelva e as Ilhas Canárias.




Fonte//Gcaptain

Sem comentários:

Publicar um comentário