sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Reparaçao ultra rápida do "Queen Elizabeth"


O navio da Cunard “Queen Elizabeth” deixou o estaleiro Damen Shiprepair Brest (DSBr) após uma reparação de 12 dias. Este é o mais recente navio da frota da Cunard, tendo sido entregue em 2010.
O navio foi alvo de uma reparação intensivos que abrangeram revisões e instalações de equipamentos importantes. Á chegada, o navio foi para a doca seca nº 3 da Damen Shiprepair Brest, que, com 420 metros é uma das maiores da Europa, onde começou de imediato a manutenção dos estabilizadores, nos Azipods, nos impulsores de proa e entradas nas de água.


Photo Marinewinsight/Damen.com





Acima da linha de água, começaram com a instalação de sistemas de limpeza de gases de escape duplos (EGCS) que, alem dos trabalhos e canalização, foi também necessário a remoção de duas cabines para acomodar o equipamento adicional.
Dentro do navio, foram restauradas uma série de cabines e corredores, juntamente com o spa do navio. Em terra, o DSBr realizou manutenção de rotina nos botes salva-vidas, balsas salva-vidas do “Queen Elizabeth”, sendo também limpos e pintados os conveses e casco do navio.


A reparação mobilizou no total, cerca de 250 pessoas. Grandes quantidades de materiais entraram a bordo do navio, enquanto saiam enormes quantidades substanciais de resíduos, resultantes da recuperação das cabines.
A reparação do navio ficou concluído um dia antes do previsto tendo o “Queen Elizabeth” chegado a Southampton na manhã de 27 de Novembro.


Photo Marineinsight/Damen.com


O Damen Shiprepair Brest é atrativo para os operadores de navios de cruzeiro que usam Southampton. Os dois locais estão a apenas 10 a 12 horas de viagem e têm excelentes ligações tanto de ferry como aéreas. As suas docas secas têm capacidade para acolher os maiores navios de cruzeiro do mundo e há espaço suficiente para os empreiteiros armazenarem os seus materiais e equipamentos, um requisito importante para projetos de grande escala com um prazo curto. Com suas vantagens físicas e mão-de-obra experiente, não é de surpreender que a DSBr tenha reservas para reparação e manutenção de navios de cruzeiro com cinco anos de antecedência.




Russia começa a construçao de plataforma polar



Fonte //Marineinsight

Sem comentários:

Publicar um comentário